Doar Sangue – Dia Mundial do Dador de Sangue

dia mundial dador sangue

Doar sangue é um ato solidário

A 14 de junho comemora-se o Dia Mundial do Dador de Sangue, a ocasião ideal para lembrar a importância de doar sangue, algo que não se fabrica e que pode ser essencial à manutenção da vida. Este ano, até pelas contingências da pandemia, as doações são tão ou mais necessárias. A doação ainda causa muitas dúvidas à população, nomeadamente aos que têm alguma condição de saúde especial ou passaram por alguma circunstância específica. Doar sangue é fundamental para salvar vidas e um ato de cidadania: tire as suas dúvidas e apoie esta causa.

Doar com regularidade: um ato de cidadania essencial

Este dia mundial visa chamar a atenção da comunidade para a importância da doação de sangue. A fim de garantir o acesso a sangue seguro para todos os que necessitam de uma transfusão, os países precisam de doadores de sangue voluntários, não remunerados, que doem regularmente.

Um programa de doação de sangue eficaz, caracterizado por ampla e ativa participação da população, é fundamental para atender a necessidade de transfusões de sangue em tempos de paz, bem como em situações de emergência. É o caso do que vivemos hoje na Europa, no rescaldo da pandemia e com a guerra na Ucrânia, desastres que causem aumento súbito na procura de sangue ou quando o funcionamento normal dos serviços de hematologia é afetado.

As autoridades sanitárias salientam que um ambiente social e cultural propício e solidário facilita o desenvolvimento de um programa de doação de sangue eficaz, sendo que a doação contribui igualmente para reforçar os laços sociais e manter as comunidades unidas.

 

Doar sangue depois da pandemia por Covid-19

Tal como noutras questões de saúde relacionadas com a dádiva, continua a haver dúvidas no que diz respeito à COVID-19. Os dadores que foram vacinados para a COVID-19 não estão impedidos de dar sangue. Serão aceites de imediato, sem nenhum período de suspensão, se estiverem assintomáticos. Se desenvolverem sintomas, serão suspensos até 7 dias após resolução de sintomatologia.

Quanto às pessoas que foram infetadas com COVID-19, devem esperar 14 dias após a resolução dos sintomas ou recuperação clínica total e, depois, podem voltar a doar sangue.

Para quem teme o contágio em contexto de recolha, o Instituto Português do Sangue e da Transplantação (IPST) garante que os serviços de sangue e os seus profissionais cumprem os requisitos de segurança definidos pela Autoridade Competente. Os profissionais estão vacinados e usam equipamento adequado e são cumpridas escrupulosamente todas as medidas de higiene e distanciamento social.

 

Doar é sem complicações: prático e fácil

Não precisa sequer de inscrição prévia para dar sangue. Basta deslocar-se a um local de colheita de sangue e identificar-se com um documento de identificação válido com fotografia (por exemplo, bilhete de identidade ou cartão de cidadão). Deverá preencher um questionário com algumas perguntas sobre doenças anteriores, uso de medicação, viagens recentes e outros fatores que possam comprometer a dádiva.

Para dar sangue, deve dirigir-se a uma sessão de colheita ou a um serviço de colheita de sangue. O site dador.pt permite pesquisar os locais para as dádivas em cada distrito do País.

Esclareça aqui quaisquer dúvidas

Se está grávida, viajou recentemente, tem alguma doença crónica, está a tomar medicamentos, mudou de parceiro sexual ou tem qualquer tipo de questão, o IPST esclarece todas as dúvidas específicas que pode ter para casos particulares e fornece os seus contactos para qualquer esclarecimento adicional.

Dê sangue. Salve vidas!

Panel Heading

Lorem ipsum dolor sit amet, consectetur adipiscing elit, sed do eiusmod tempor incididunt ut labore et dolore magna aliqua. Ut enim ad minim veniam, quis nostrud exercitation ullamco laboris nisi ut aliquip ex ea commodo consequat. Duis aute irure dolor in reprehenderit in voluptate velit esse cillum dolore eu fugiat nulla pariatur. Excepteur sint occaecat cupidatat non proident, sunt in culpa qui.